Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

16.Out.17

Incêndios

Diana M.
Ontem fiquei acordada até pouco mais das 2h da manhã, colada à televisão e ao twitter a ver as notícias sobre os incêndios. Tondela. Penacova. Santa Comba Dão. Braga. Lousã. Oliveira de Frades. Sertã. Mafra. Nelas. Gouveia. Mangualde. Monção. Segundo as notícias são mais de 400 incêndios e, por isso, é impossível ter uma dimensão realista do estado das coisas, dentro da minha cabeça. Não dá. Ouve-se expressões como “autêntico inferno”, “cenário dantesco”, (...)
09.Out.17

Exposição "Vikings - Guerreiros do Mar", no Museu de Marinha

Diana M.
  Pois que ontem resolvi ir ver, finalmente, a exposição Vikings: Guerreiros do Mar que está no Museu de Marinha, em Belém, até dia 12 de Novembro. Tinha algumas expectativas para esta exposição (espadas! eu só queria ver espadas vikings!) e não me desiludi.   Esta exposição está muito bem construída, quase que nos conta uma história do povo viking, com perto de 600 peças que pertencem ao Museu Nacional da Dinamarca, ao longo de duas salas e dividida em várias àreas. (...)
03.Out.17

Straight Outta Compton, de F. Gary Gray

Diana M.
Filme: Straight Outta Compton Realizador: F. Gary Gray Ano: 2015   Vi este filme no fim-de-semana passado. Queria vê-lo desde que ele saiu porque, embora eu ouça muito mais rock e metal, também tenho algumas afinidades com este tipo de rap mais duro e hardcore - tanto em inglês como em português. Não tenho um grande conhecimento, é verdade, provavelmente conheço aquilo que é um pouco mais mainstream, mas, ainda assim, gosto bastante. Por isso, foi com alguma expectativa que (...)
16.Set.17

Regresso às aulas

Diana M.
Na próxima semana começam as aulas na Universidade. Continuo a sentir um formigueiro quando chega a esta altura, porque ainda me lembro de quando era mais miúda e o início do ano lectivo figurava-se como o início de um período de oportunidades. De algumas ansiedade e inseguranças, mas também de rever os meus amigos, de usar o novo material escolar que os meus pais compravam, de usar algumas roupas novas, da vinda do outono, do tempo mais frio, de voltar a ter uma rotina. A parte (...)
31.Ago.17

Séries

Diana M.
Com um pé em Agosto e outro em Setembro (comassim já estamos quase em Setembro???) começa a época da estreia das séries. Algumas novas, outras não. Deixo-vos com as séries que quero mesmo ver, que tenho acompanhado e que tenho grandes expectativas para elas. Há outras séries que vou acompanhando, outras que me faltam ver algumas temporadas, mas não vamos entrar por aí...    American Horror Story - Cult   Vejo esta série desde a primeira temporada e é uma das minhas (...)
17.Ago.17

O Sismo

Diana M.
Tendo eu um blog (na verdade, até tenho dois), não podia deixar de me pronunciar sobre o sismo desta manhã.   Sim, senti o sismo. A minha gata também, que estava a dormir comigo e de repente ficou com os olhos esbugalhados a olhar para mim. Foi de magnitude suficiente para desencostar a minha cama da parede e para fazer vibrar os vidros das janelas da casa.   A minha mãe, que tomava o pequeno almoço sossegadamente, também se sentiu abanada e clamou um espantado "Qué que foi isto?!"   Já o meu pai, à pergunta "sentiste isto???", respondeu: "Senti o quê?"
13.Ago.17

Como?

Diana M.
Como é que se trabalha, faz um doutoramento, vê-se séries e filmes, lê-se fora do âmbito da tese e ainda se tem tempo para actividades com a família e amigos... ainda estou para descobrir.   Nos últimos tempos só tem havido tempo para o trabalho, algum para o doutoramento, os amigos vêem-se porque estão no meu local de trabalho e o livro que comecei a ler nas férias, no mês passado, ainda não lhe consegui tocar outra vez.   Tenho séries para começar a ver, outras para (...)
19.Mai.17

Chris Cornell, ou como senti que perdi um amigo

Diana M.
A morte de Chris Cornell afectou-me. Mais do que eu esperava, embora não a esperasse tão depressa. Chris Cornell era vocalista de uma banda que marcou a minha adolescência, os Soundgarden e de outra, anos mais tarde, com os membros que restavam dos Rage Against the Machine, com os quais formou os Audioslave. Teve, ainda, vários álbuns a solo e um enquanto membro dos Temple of the Dog, com membros dos Pearl Jam. O talento de Cornell era inegável. A sua voz era única e as suas (...)
10.Abr.17

Queen

Diana M.
O que se ouve a seguir à Bohemian Rhapsody, dos Queen? Nada. Não há nenhuma música que consiga ser melhor do que aquela. Por isso, não ouço nada.