Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Fotos do consumismo dos últimos tempos

por Diana M., em 23.08.14
Porque a minha vida é uma pasmaceira, pelo menos até começar o doutoramento e, por isso, as únicas novidades que vão surgindo é quando vou a algum lado comprar alguma coisa :P Aqui vai mais uma sessão de fotos


Há uns tempos vi um tutorial com esta paleta da Catrice, gostei imenso e o mês passado comprei-a (porque agora tenho uma lojinha com stands da Essence, Catrice, Rimmel e Maybelline a 5 minutos da minha casa. Salvem-me!). Tem cores muito usáveis, nada de cores extravagantes e ficou-me a 5 euros, por isso comprei-a. Já a experimentei e gostei :) Além disso, por impulso comprei o Eyebrow Lifter também da Catrice, que dá para a linha de água e para debaixo da sobrancelha. Também é bom.


E, como não podia deixar de ser, livros!! O livro da Agatha Christie é a minha leitura do momento, e o outro encontrei-o na FNAC, já há algum tempo que o queria comprar e, por isso, trouxe-o. Foi o segundo livro que comprei este ano.


Porque o meu creme de olhos acabou e eu tive que me ir abastecer à The Body Shop. E depois "oh, também por mais 4euros faço um carimbo" e lá vai de mini manteiga e lápis de boca que estavam ambos em promoção. Yay!

Autoria e outros dados (tags, etc)

One Cold Day

por Diana M., em 21.08.14


Os Lacuna Coil são uma das minhas bandas favoritas de todó sempre e esta música consta do último álbum deles, Broken Crown Halo. Esta é uma das que gosto mais.

Sometimes the sun shines cold
The road is lonely as I walk alone
In the sky the clouds are racing fast
It's becoming so cold outside

Time has come, time has come
And the clouds gather above me
And the clouds gather above me

As I stand in the rain of this cold day
Tears are the words when I cannot confess the pain
Time will heal
But I don't want to feel

Sometimes it's hard to let go
It's hard to move along the scars of life
Memories are blooming in the gloom
As I'm feeling so cold inside

Time has come, time has come
And the clouds gather above me
And the clouds gather above me

As I stand in the rain of this cold day
Tears are the words when I cannot confess the pain
Time will heal
But I don't want to feel

Cry in the rain
Release the pain
Cry in the rain
Release the pain

So cry now
Cry now and let it go
Cry now
Cry now and let it go
Cry now
Cry now and let it go
Cry now
Cry now

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

Esta semana foi forte. Muito principalmente pela morte de Robin Williams, de quem eu gostava muito e que para sempre será "Oh Captain, My Captain". Se eu aqui tivesse uma mesa, punha-me em pé em cima dela. Sobre este tema não vou dizer muito mais do que aquilo que já disse e que se vem dizendo nas redes sociais.

Mas sempre que vejo alguém dizer que quem se suicida é cobarde e fraco, sobe-me o sangue à cabeça e apetece-me bater-lhes. Mas que raio sabem vocês sobre o sofrimento em que o homem estava, para virem mandar bitaites desses? Já passaram por isso? Não? Então estejam calados e não digam barbaridades. Alguém que comete um acto destes está num nível de sofrimento e desespero tal que encara a morte como a única saída. O único alívio. Não é uma coisa que se decide no impulso do momento. Não é para chamar a atenção. A depressão não é estar triste. Não é passar dias na cama a chorar. Já pensaram que podem passar meses, anos, sem sequer sentirem nada? Não sentir - isto foi o que a depressão foi para mim. Sabem o quão angustiante é não sentir? Não sei os motivos certos sobre o que levou Robin Williams, ou qualquer outra pessoa que se tenha suicidado, a chegar a esse extremo, mas percebo e não condeno. É muito fácil falar e julgar os outros quando não se tem conhecimento de causa. Mas, por isso mesmo, é que, para mim, o que essas pessoas dizem não tem valor. Claro que nem todos os que têm depressão são suicidas. Mas também por isso é que há vários graus de depressão. Além disso, as pessoas são todas diferentes e cada uma lida com os seus problemas de maneira diferente. Há quem beba até ficar inconsciente. "Isso assim tá bem, até percebo." Agora matar-se é que não! A depressão não se vê. Costumo dizer que a depressão não dói em lado nenhum e dói em todo o lado ao mesmo tempo. 

Eu não posso falar da dor de perder um filho se nunca passei por isso. É inimaginável para mim. Se nunca passaram por pensarem em matar-se todos os dias, então também não têm o direito de mandar postas de pescada como se fossem donos da razão. Porque não são. Não me vou alongar mais, porque o meu objectivo não é vir pregar às massas, vim só dar a minha opinião sobre a facilidade que as pessoas têm de julgar sem conhecimento de causa. O suicídio é algo triste, fruto do desespero e da desilusão, e ainda muito pouco compreendido pela maioria das pessoas. Mas, ainda assim, acontece porque as pessoas não pedem ajuda. Não falam. E não falam por causa das constantes piadas, do preconceito, da leveza com que alguns encaram o assunto. Não compreendem nem querem compreender. Fico-me por aqui e deixo-vos um texto de que gostei muito, sobre este assunto: Never send to know.

So long, my Captain!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Leituras

A Ler


goodreads.com


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D