Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

18.Out.14

A importância de conhecermos a nossa pele

Diana M.
Depois de uns tempos meio caóticos na minha vida, finalmente venho falar de uma cosia de que já queria ter falado aqui. Sempre que me maquilho lembro-me "tenho de escrever sobre isto!" e depois acabo por me esquecer...

No mês de Junho fui a um dermatologista por causa da minha pele do rosto. A minha mãe tem rosácea e eu tenho zonas avermelhadas no rosto, por isso a modos que achei que seria altura para saber se estas vermelhidões também podiam ser rosácea e que cuidados é que eu tinha que ter com o rosto. Para além de uma rosácea muito no início, porque só tenho os cantos do nariz com os vasos sanguíneos mais visíveis e as bochechas rosadinhas, o médico diagnosticou-me também com dermatite seborreica.

Em termos de cuidados de pele, receitou-me um sérum para aplicar nas zonas mais afectadas (sobrancelhas, nariz e queixo) sempre que eu estivesse pior - com borbulhas, descamação, vermelhidão. Como isto é algo crónico, é uma questão de ir vigiando e aplicar o sérum quando for preciso. Mas, para além disso, decidi avançar com um creme de rosto também indicado para o problema, e decidi experimentar o creme da Bioderma, da linha Sensibio DR - peles sensíveis com dermatite seborreica. Meus amigos: foi a melhor coisa que já fiz.

Uns dias depois de ir ao dermatologista (e antes de me decidir a comprar o creme), comprei um primer de rosto que me ajudava a controlar a oleosidade da zona T e que fazia a maquilhagem aguentar-se durante mais tempo. Estava a adorá-lo e acho que para peles mistas, como a minha, é muito bom. Falo do Instablur, da The Body Shop. Nisto passa-se o verão, altura de calor, transpiração, "c'horror não m'aguento", e não usei maquilhagem nenhuma porque não tenho paciência. Começa o outono e aqui a Diana volta a ter vontade de se maquilhar. Então eis que antes da base ponho o Instablur e começo a notar que tenho dificuldade em espalhar a base, como se a pele estivesse seca, para além de notar que há partes no rosto que parece que a base está a escamar ou coisa do género. Eu já a panicar, a pensar "ai meu deus! a minha pele mudou e vou ter que mudar tudo também!"

Mas depois lembrei-me: estou a usar um hidratante que controla a oleosidade + um primer de rosto. Resolvi retirar o primer da rotina e fiquei-me pelo hidratante e a base. E a Diana fica feliz! Porque descobri um hidratante que, como é para a dermatite seborreica, para além de a tratar, controla a produção de sebo - ou seja, não tenho necessidade de um primer. E já tive dias em que saio de casa maquilhada, de manhã, chego ao fim da tarde a casa e, apesar de desvanecer sempre qualquer coisa, estou super apresentável, com tudo no lugar, sem focos de oleosidade.

Tudo isto para dizer que se não conhecermos o nosso tipo de pele e não usarmos produtos adequados para ela, não há maquilhagem que nos salve. E se conhecermos, corre tudo muito melhor e panicamos menos naqueles 10 minutos que nos faltam para sair de casa, e que escolhemos para nos maquilhar à pressa.