Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

29.Dez.17

Balanço de 2017

Diana M.

Ora pois este blog não podia escapar ao balanço anual, não é verdade? Este foi um ano em cheio, com muita coisa a mudar, com coisas boas e más, mas penso que foram mais boas do que más. Não me posso, de facto, queixar. Senão, vejamos:

 

Em Abril comecei a trabalhar no centro de investigação a que pertenço, na faculdade. É certo que é uma bolsa - não é um contrato de trabalho, não tenho direito a uma data de coisas -, mas é um trabalho. É um meio de subsistência, ainda que precário. Portanto, uma daquelas metas que ponho a mim mesma todos os anos e que nunca chego a cumprir, este ano cumpri: independência financeira, check!

 

Outra das coisas que ia ficando sempre para trás por causa do motivo acima explicitado (a falta de carcanhol), foi viajar até Inglaterra. Mas este ano, por causa de uma conferência em que participei, fui a Manchester! Ainda lá estive cinco dias, deu para passear pela cidade e por alguns dos pontos principais, visitei o meu irmão que, na altura, vivia nos arredores da cidade (agora já voltou a terras lusas) e ainda fui a um castelo que, coincidência das coincidências, o Tolkien gostava muito de visitar: o Clitheroe Castle. Por isso, viajar até Inglaterra, check!

 

Outra coisa que queria muito fazer era sair de casa. Concretizei metade dessa meta. Ou seja, por motivos de herança familiar, há um apartamento vazio para o qual eu podia ir viver sem pagar renda, pagando só as outras contas habituais. O meu irmão vivia lá antes de ir para Inglaterra, mas, já que ele estava na terra dos bifes, ia para lá eu! Ainda me diverti a comprar algumas coisas para mobilar a casa, mas eis que duas coisas se passaram: mega crise de ansiedade que durou dias, semanas e vai daí que se calhar é melhor planear a saída de casa de forma mais estruturada (psicoterapeuta mega badass e awesome), e o meu irmão, entretanto, voltou e está nessa casa. Por isso, se o meu irmão conseguir sair de lá nos próximos meses, a meta do "sair de casa dos pais" poderá ser concretizada para o ano. Até lá, muita terapia, muita coisa dolorosa, muita mudança de pensamento e de perceber um bocadinho mais sobre mim. Mas isto também é uma coisa boa! Há momentos da vida que, às vezes, não nos correm tão bem e que nos fazem dar dois passos para trás, para que possamos resolver coisas que precisam ser resolvidas, para que os dois passos para a frente sejam mais seguros e firmes.

 

Com a independência financeira, veio uma maior liberdade nos gastos. Tenho conseguido poupar bastante, mas também estou bastante mais liberta para fazer e comprar o que quero. Novos óculos, telemóvel, computador (oh meu deus, comprei um MacBook!!), livros, roupa, maquilhagem, bilhetes para concertos, almoços com amigos... Estou a gostar tanto disto, que nem vos digo.

 

Por outro lado, coisas menos boas também aconteceram. Como já disse várias vezes, tenho Transtorno de Ansiedade Generalizada e nem tudo é fácil, nem todos os dias são bons. A ida e estadia em Manchester foi quase traumática, nesse aspecto. Ainda que reconheça que foi um passo importante para mim, foi também muito complicado em termos mentais e emocionais. Tenho dias bons, tenho dias maus, às vezes é um vazio e é tudo muito solitário, mas tudo isto também serviu para apreciar melhor os meus amigos. Este também foi o ano de cimentar amizades e sou muito grata por ter pessoas que me apoiam, que gostam de mim, que me entendem e aceitam tal como sou. 

 

Este ano tem sido de um grande trabalho interior, de me pôr à prova e desafiar, de perceber quem sou e o que quero, de passar para o próximo nível, de apreciar o que tenho à minha volta e descartar o que já não me serve. 2017 foi um bom ano, como se calhar não tinha há muito tempo. Foi um ano marcante, cheio de mudanças e coisas novas. Acho que foi uma espécie de preparação para o que aí vem em 2018 que só espero que seja melhor do que este.

 

Assim, desejo a todos os que seguem este cantinho um ano de 2018 cheio de oportunidades e surpresas boas, de concretização, amor, saúde e muitas leituras. Aproveitem todos os vossos momentos de diversão, de sossego, de carinho, na companhia daqueles que mais gostam ou nos momentos de maior solidão que, às vezes, todos precisamos. Desfrutem das gargalhadas, das conversas mais parvas, das idas ao cinema, ao teatro, dos vossos animais, das vossas pessoas. Aproveitem os momentos mais complicados e difíceis para crescer e aprender alguma coisa. Tornem-se mais fortes e mais compassivos, mais empáticos e pacientes. Beijem e abracem mais, mas permitam-se ser beijados e abraçados também. Desejo-vos tudo de bom para as vossas vidas e em 2018 cá estaremos novamente!

5 comentários

Comentar post