Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

27.Dez.17

Cenas favoritas de 2017

Diana M.

Vejo blogs com favoritos de 2017 de todos os tipos: livros, filmes, séries, música, maquihagem... Se calhar faço isso tudo junto, boa? Boa. Aqui vão.

 

Livros

 

Ora na área das leituras a verdade é que não li muita coisa. Li basicamente 4 livros: Royal Assassin e Assassin's Quest, da Robin Hobb, American Gods do Neil Gaiman e Words of Radiance do Brandon Sanderson. Não foram muitos livros, mas foram calhamaços e livros de fantasia muito bons. Adorei os dois livros da Hobb, quero muito continuar a ler livros desta autora e já peguei o vício à minha mãe, também! O livro do Neil Gaiman é delicioso porque assistimos a deuses de várias mitologias a "brincar" com os humanos quase sem que nos apercebamos, para além de nos relembrar da importância das heranças culturais de cada um. Por último, Brandon Sanderson nunca desilude. Words of Radiance é um portento, tal como é o volume anterior, em que o autor nos vai revelando cada vez mais de um mundo de fantasia rico e vasto. Adorei e posso afirmar, com toda a certeza, que é um dos meus autores de fantasia favoritos.

 

Filmes

 

Pensava que tinha visto mais filmes do que realmente tinha visto, mas é quando faço este tipo de balanços que vejo que me tenho dedicado pouco ao entretenimento - porque não tenho tempo, porque não tenho cabeça, enfim. Foram 10 filmes que vi pela primeira vez e posso listá-los aqui: Melancholia, Jackie, Django Unchained, Guardians of the Galaxy, John Wick, Straight Outta Compton, All Eyez on Me, Wonder Woman, Inside Out e Star Wars: The Last Jedi. De todos, destaco alguns: Melancholia, que até fiz uma review aqui; Django Unchained, por todas as questões levantadas por Tarantino e pelas prestações brilhantes de todos os actores; Inside Out, que é um filme de animação tão bom sobre emoções, sobre crescer e sobre a importância de nos deixarmos sentir todas as emoções, caso contrário tornamo-nos dormentes ao que nos rodeia; e o mais recente capítulo de Star Wars - que filme do caraças, encheu-me completamente as medidas e estou ansiosa para ver como a história acaba.

 

Séries de TV

 

Sem dúvida nenhuma, este ano foi ano de Game of Thrones, American Horror Story e Stranger Things.

Game of Thrones está a chegar ao fim e as várias linhas de acção estão a começar a convergir, várias dúvidas começam a ser esclarecidas, as personagens estão, finalmente, a tornar-se aquilo para o qual estavam destinadas a ser. Apesar das falhas, gostei bastante desta temporada e quero muito saber como tudo acaba.

American Horror Story: Cult foi muito boa. Tomando como cenário de fundo a eleição do Trump, os criadores da série jogaram com a criação de um culto e com a ideia de que cada um tem a sua agenda, as suas motivações, independentemente de idelogias partidárias. Gostei muito, acho que coloca questões pertinentes e importantes, especialmente porque é uma temporada que vai trabalhar questões muito actuais, especialmente na sociedade americana.

Por fim, Stranger Things - a volta de todas as referências da cultura popular dos anos 80, dos miúdos geek que se vêm envolvidos num mundo sobrenatural que tem um poder enorme nas suas vidas. Do que eu mais gosto nesta série é das personagens, da união entre elas perante todas as adversidades por mais implausíveis que possam ser, no mundo real.

Ainda assim, não posso deixar de mencionar This is Us que cada vez se torna melhor e aprofunda questões importantes da natureza humana. Adoro todas as personagens e os temas que abordam, acho que a nível emocional e psicológico está muito bem feita e recorre a muito poucos ou quase nenhuns artifícios para contar boas histórias.

 

Produtos de Beleza

 

Começando pelos cuidados da pele, não dispenso estes produtos:

O tónico Effaclar da La Roche Posay - quando, por algum motivo (a.k.a preguiça) o deixo de usar noto logo a diferença, que é como quem diz, aquelas borbulhinhas chatas típicas de quem tem dermatite seborreica voltam. Na testa, no queixo, na zona do nariz. Quando o uso, noto que a minha pele está mais limpa e livre daquilo que causa essas borbulhas.

O óleo de rosa-mosqueta da PAI - Comprei este óleo no início do ano e é o que uso à noite, depois de limpar a pele. Outro aliado da pele hidratada e sem borbulhas. Quando não o uso, o raio das borbulhas também voltam! Bastam 3 gotas para todo o rosto, não, não deixa o rosto oleoso e está para breve o re-abastecimento deste producto.

Sérum da Sesderma Vita-C - Não usava nenhum sérum e decidi experimentar este. Uso todos os dias de manhã, antes do creme hidratante e o meu rosto parece que ganha maior vitalidade, que não fica tão baço. Tenho gostado muito do efeito que tem na minha pele e quero, agora, apostar num sérum hidratante para usar à noite, porque apesar de ter a pele mista, tenho tendência para ter a pele desidratada, especialmente agora, no inverno.

Gel de Banho de Karité e Manteiga de Corpo da linha Honeymania - Adoro o cheirinho,a hidratação, como a minha pele fica quando uso ambos os produtos. A Body Shop é a minha perdição no que toca a produtos de corpo e, volta e meia, experimento produtos diferentes, mas estes dois foram, sem dúvida, os meus favoritos.

 

Maquilhagem

 

Gosto muito de me maquilhar, por mais simples que a maquilhagem seja. Mas, sejamos sinceros, aquela preguiça de manhã... Pensar que posso ficar mais 10 minutos na cama muitas vezes ganha a levantar-me com tempo suficiente para me maquilhar. Ainda assim, acontece! Maquilhar-me para ir trabalhar ou quando vou sair para outro lado é algo que gosto de fazer e aqui vão alguns dos meus produtos favoritos.

Paletas de sombras - Tenho duas favoritas e são as que uso mais. A paleta Natural Eyes da Too Faced que, desde que a comprei, é praticamente a ela que recorro se não me apetecer ou tiver tempo para pensar muito. Além desta, também gosto muito da Shade+Light Eye Palette da Kat von D, porque as cores são neutras, matte, super pigmentadas e a paleta é super prática para quem não tem grande experiência e quiser coisas simples.

Batons - O batom líquido da Kat von D na cor Double Dare é um nude rosa do tipo "my lips but better" que adoro porque os lábios ficam matte sem ressecarem e a cor aguenta imenso tempo, mesmo depois de comer e beber. Para além deste, os lápis Velvet Matte da NARS nas cores Cruella e Dolce Vita foram os que mais usei. O Dolce Vita para o trabalho, que é mais discreto e fácil de aplicar de manhã, e o Cruella é um vermelhão que adoro usar quando vou sair noutras ocasiões.

 

E é isto. Vamos ver o que me 2018 me vai trazer!

E vocês, têm favoritos destes também? Partilhem comigo 

4 comentários

Comentar post