Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

15.Out.18

2 meses a viver sozinha

Diana M.

Há dois meses saí de casa dos meus pais. Tem sido uma revolução na minha vida, uma aprendizagem sobre mim mesma e sobre os outros. Tenho dias bons, dias maus, dias mais ou menos, embora com o tempo a coisa vá ficando mais fácil e menos stressante. Também tenho tido acompanhamento psicológico com a minha terapeuta que me tem ajudado imenso e com a ajuda de medicação também. Porque apesar de ser um momento de mudança e de crescimento, não precisa de ser de sofrimento. Sinto que a saída de casa dos meus pais levou a que surgissem agora algumas questões que têm de ser trabalhadas por mim e que têm estado à espera deste momento para, finalmente, poderem ser alvo de atenção. 

 

Mas falando destes dois meses que passaram:

  • Adorei rever Penny Dreadful. Era mesmo aquilo que eu estava a precisar no momento, adoro a história, as personagens, os actores, as ligações à literatura e ao período vitoriano... É uma das minhas séries favoritas e adorei revê-la neste período.
  • A minha ansiedade aumentou e comecei a ficar muito deprimida, mas é para isso que servem terapeutas e medicação. Pessoas: tomar medicação e fazer terapia não é um sinal de fraqueza. Peçam ajuda se for esse o vosso caso, porque não têm de sofrer desmesuradamente. Foi o que fiz, achei que não estava bem, que estava assoberbada com demasiadas emoções que me estavam a prejudicar no meu dia-a-dia e não me estavam a deixar funcionar como eu normalmente funciono. Agora estou melhor, mas é sinal de que tenho de trabalhar esses meus gatilhos.
  • Pode ser coisa de primeiros meses, mas estou a adorar a responsabilidade de ter de pagar contas, limpar/arrumar a casa, ser eu a decidir onde pôr as coisas, quando fazer o quê, escolher as minhas refeições... Tem sido libertador.
  • Pela primeira vez na vida consegui enfiar um edredão numa capa, sozinha. Eu tenho 1,50 m, o dito edredão e capa têm 220x240. É um marco na minha vida!
  • Estou entusiasmada pela vinda do natal, porque vou ter oportunidade de fazer uma árvore de natal na minha casa!
  • Não tenho conseguido ler nada, mas espero que isso mude nos próximos tempos. Comecei a ler o Pavane, de Keith Roberts e comprei o Milk and Honey da Rupi Kaur. A tese também tem estado meio parada por falta de capacidade de concentração, mas acho que a medicação vai ajudar bastante e vou conseguir mudar isso nos próximos tempos. Só tenho conseguido ver filmes e séries.
  • Quanto a séries: voltaram American Horror Story: Apocalypse; Grey's Anatomy e This is Us. Há várias outras séries que queria começar a ver, mas estas três são as que estou a seguir no momento.
  • Ainda não tenho tudo o que quero e que preciso em casa, mas não é coisa que me incomode. A casa vai-se compondo aos poucos, tal como eu me vou habituando aos poucos a ela. À medida que nos vamos sentindo menos estranhas uma com a outra, essas coisas também virão.

 

E por enquanto é isto! Na próxima semana estarei em Madrid para um congresso, vamos ver como isso corre também, porque vou sozinha (embora o ano passado também tenha ido a Manchester sozinha, não deixa de ser um gatilho para a minha ansiedade). Pode ser que me lembre e venha aqui partilhar essa experiência convosco. Alguém já lá foi? Querem partilhar dicas de onde ir, o que fazer, onde comer? A única coisa que sei é que tenho de ir experimentar os churros com chocolate quente...

3 comentários

Comentar post