Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dramas de Primeiro Mundo

Dramas de Primeiro Mundo

15.Out.18

2 meses a viver sozinha

Diana M.
Há dois meses saí de casa dos meus pais. Tem sido uma revolução na minha vida, uma aprendizagem sobre mim mesma e sobre os outros. Tenho dias bons, dias maus, dias mais ou menos, embora com o tempo a coisa vá ficando mais fácil e menos stressante. Também tenho tido acompanhamento psicológico com a minha terapeuta que me tem ajudado imenso e com a ajuda de medicação também. Porque apesar de ser um momento de mudança e de crescimento, não precisa de ser de sofrimento. Sinto que (...)
12.Set.18

O que me vai salvando - Penny Dreadful

Diana M.
Olhem, sabem o que me tem salvo nestes dias de ansiedade, solidão e tristeza com as quais ainda vou lidando no contexto de estar a viver sozinha? Penny Dreadful. Já vou a meio da segunda temporada, tento ver um episódio por dia e sabe-me tão bem. Não sei porquê, mas parece que há uma catarse quando vejo cada episódio. Adoro. Também quero todo o guarda-roupa da Vanessa Ives, por favor. E esta semana também estreia a nova temporada de American Horror Story - Apocalypse. Estamos no (...)
01.Set.18

Sair de casa também dói. E não é pouco

Diana M.
Ando há um ano a trabalhar este momento. Muito trabalho interior, muitas sessões de terapia, muitas conversas com amigas, muita antecipação, entusiasmo, mas também medo, ansiedade, dúvidas, inseguranças que tinham mais a ver comigo do que com a mudança em si. Passadas duas semanas de que saí de casa dos meus pais e no contexto de quem tem um transtorno de ansiedade generalizada e outras perturbações emocionais, eis aqui o balanço.   Viver sozinha (nas primeiras duas semanas, (...)
25.Jun.18

Transtorno de Ansiedade Generalizada - com vídeo

Diana M.
Já várias vezes disse aqui que tenho Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), mas também tenho transtorno ou síndrome do pânico e ansiedade social. Já tive uma depressão, na época da adolescência/passagem para a idade adulta, mas neste momento tenho "apenas" alguns episódios depressivos relacionados com a ansiedade. E, pela primeira vez, encontrei um vídeo em português que explica tão bem o que é ter estas coisas todas! Por isso, decidi partilhar convosco. Porque se o (...)
06.Jun.18

Ansiedade: A Ressaca

Diana M.
Não, não é mais um filme da saga "A Ressaca". Hoje venho falar-vos de outro tipo de ressaca. Venho falar sobre as horas, os dias após um ataque de ansiedade, porque acho que não é um assunto muito falado. Há bons post sobre transtornos de ansiedade e pânico, há bons sites que falam e explicam bem o assunto (bem como outro tipo de doenças mentais), mas pouco se fala naquilo que se sente depois disso passar.Como já falei aqui, eu tenho uma coisa chamada Transtorno de Ansiedade (...)
21.Mai.18

O direito a termos dias maus

Diana M.
Todos temos dias menos bons. Todos temos problemas e situações com as quais não sabemos ou não queremos lidar. Todos nos sentimos sozinhos. Chateados. Irritados. Enfurecidos. Tristes. Com vontade de partir a mobília toda e mandar tudo ao ar. Ou com vontade de ficar a vegetar no sofá ou na cama o fim-de-semana todo. E os outros dias todos da semana também. Há dias em que não conseguimos fazer nada, em que a cabeça nos pesa e o barulho de todas as nossas dúvidas, inseguranças e (...)
21.Jan.18

Querido Cérebro...

Diana M.
Querido cérebro: vê se atinas. Porque quando me fazes passar um domingo inteiro a anestesiar-me com comida, youtube e televisão, ao ponto de ficar fisicamente indisposta, é sinal de que, se calhar, isto não está a resultar.   
19.Mai.17

Chris Cornell, ou como senti que perdi um amigo

Diana M.
A morte de Chris Cornell afectou-me. Mais do que eu esperava, embora não a esperasse tão depressa. Chris Cornell era vocalista de uma banda que marcou a minha adolescência, os Soundgarden e de outra, anos mais tarde, com os membros que restavam dos Rage Against the Machine, com os quais formou os Audioslave. Teve, ainda, vários álbuns a solo e um enquanto membro dos Temple of the Dog, com membros dos Pearl Jam. O talento de Cornell era inegável. A sua voz era única e as suas (...)
12.Fev.16

Das apresentações

Diana M.
Se me dissessem que eu estaria, a uma sexta-feira, a preparar uma apresentação oral do meu projecto de doutoramento para segunda-feira à tarde, sem ansiedade, eu diria que estariam a falar de outra pessoa que não eu.   'Cause I slay, I slay, I slay, I slay, all day, I slay.
09.Out.15

Da teimosia e dos transtornos mentais

Diana M.
 Há uns tempos, naquele desafio das 52 semanas, listei como um dos meus defeitos a teimosia. Gosto de provar a mim mesma que sou capaz e que vou conseguir fazer as coisas sem ajuda, sem muletas, sem recorrer a algo mais do que a mim mesma. Coisas que quero fazer, que gosto de fazer, mas que, de alguma maneira, se tornam verdadeiras corridas de obstáculos porque o meu cérebro decide que sim. As últimas semanas têm sido verdadeiras montanhas russas emocionais, com a ansiedade a (...)